sexta-feira, 15 de junho de 2012

Bezerra faz campanha Adote uma árvore

Alana Pastorini

Para comemorar o mês do meio ambiente a instituição organizou várias ações: palestra sobre sustentabilidade, plantio de árvores e o processo de coleta seletiva interna.

Nesta semana, o hospital recebeu mudas de árvores do Horto Florestal de Prudente. O objetivo desta ação, segundo a terapeuta ocupacional, Ligia Copetti, é de estimular práticas socioambientais. 
Cerca de 50 mudas foram doadas pelo Horto Florestal

A terapeuta explica que as mudas serão destinadas aos 18 departamentos, entre eles: administração, telemarketing, rouparia, manutenção, recepção, farmácia, TO (terapia ocupacional), fisioterapia, entre outros. Ligia reforça: “o objetivo central, além de ajudar a preservar o meio ambiente é de mostrar aos funcionários que eles são agentes sustentáveis e responsáveis pela natureza”.

A comissão de sustentabilidade formada pelos colaboradores o auxiliar técnico de segurança do trabalho, Erielton da Silva Santos, a terapeuta ocupacional, Ligia Copetti e a estagiária de jornalismo, Alana Pastorini, será responsável por monitorar o desenvolvimento das mudas e orientar os cuidadores da sua responsabilidade e de propagar o conhecimento e a importância de se preservar o verde.
Cada departamento terá sua muda e  uma placa de identificação

MEMÓRIA 

No dia 5 de junho, o hospital promoveu a palestra sobre sustentabilidade, “Pense Verde: Consumo Consciente”. O evento reuniu colaboradores e o palestrante, professor de gestão de qualidade do Senac, Éder Wendel Bataliotti. “Esta foi apenas uma das ações que estamos preparando, temos objetivos de promover durante todo o ano, obras conscientizadoras”, expõe a terapeuta.

O auxiliar técnico de segurança do trabalho, Erielton da Silva Santos, explica que a instituição possui um projeto interno de coleta seletiva e que já estão se mobilizando para colocar em prática.

“Nós ganhamos a doação de 12 latões que serão usados para confeccionar as lixeiras da coleta, e estamos estudando os melhores pontos para frisar a angariação do lixo”, analisa Erielton.
Os latões serão transformados em cestos de lixo
Ele explica ainda que, os próprios pacientes terão participação efetiva neste processo. Eles serão orientados sobre a coleta e também ajudarão a confeccionar os cestos de lixo.

“Queremos promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais”, conclui a terapeuta.