quarta-feira, 15 de maio de 2013

Conheça as Assistentes Sociais do Bezerra

Assistentes sociais Aline Campos (a esquerda), Tassiany Maressa e Isabel Santaelo
Hoje é o Dia do Assistente Social. No Hospital Bezerra de Menezes existem três destas profissionais que com muita dedicação acompanham os pacientes.

Isabel Santaelo é assistente social e atua na entidade a mais de 13 anos. Santaelo conheceu a profissão quando pequena, enquanto acompanhava a mãe na LBA (Legião Brasileira da Assistência), hoje extinta. Segundo ela o trabalho no hospital está voltado ao paciente. “Buscamos tentar resolver problemas sociais tanto dos pacientes quanto das famílias, percebendo sua realidade e objetivando melhorar a sua qualidade de vida.”

Outras encontram no hospital um ambiente de aprendizado. Lilian Barbosa é estagiária há três meses, ela está no oitavo termo de Serviço Social da Uniesp (Faculdade de Presidente Prudente). O estágio para ela é uma forma complementar aos conhecimentos teóricos. “É o melhor estágio que eu fiz até hoje”.


A assistência social é uma área multidisciplinar. Tassiany Maressa é assistente social do hospital, além de possuir pós graduação em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Unesp e atuar na área de educação. A escolha da profissão, de acordo com ela esteve muito ligada ao seu senso de justiça. “Penso nas desigualdades sociais, pois a profissão luta pelos direitos da população”.


A atuação dos profissionais é abrangente. Os formandos podem atuar em organizações privadas, no serviço público ou de terceiro setor, como é o caso do Bezerra. Perguntada sobre o motivo de escolher a área da Saúde Mental, Tassiany diz: “Nunca pensei em trabalhar com a psiquiatria. Hoje sou apaixonada e venho trabalhar com amor”.

Aline Campos trabalha a seis anos no hospital, anteriormente era recepcionista, mas quando surgiu a oportunidade começou a trabalhar como assistente social. Além de trabalhar em uma das quatro equipes, ela atua também no Recanto dos Velhinhos, como é conhecida a Ala de Tratamento Especial, e atende em média cerca de 90 pacientes residentes. “A gente abraça aquilo que a sociedade descarta”.

Profissionais como as assistentes sociais torna o trabalho viável. E é com dedicação e amor de profissionais como estes que são possíveis o tratamento e recuperação dos pacientes. 


Por: Cleber Benvindo(Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa do Hospital Bezerra de Menezes de Presidente Prudente)