segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O que eu aprendi no Bezerra

Nome: Marcos Constante
Idade: 26 anos
Função: monitor de TO (Terapia ocupacional)
Tempo de serviço: 2 anos e 8 meses

“Sempre digo que amar o próximo é um tarefa tão simples, mas que muitos deixam de lado pois, é mais fácil não amar, não gostar, não sentir compaixão pelos outros. Aprendi que devo sempre olhar para mim mesmo antes de julgar alguém. Afinal, poderia eu estar internado aqui, nunca saberemos o dia de amanhã. E poder ajudar o próximo me traz conforto emocional e espiritual.”