terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Bezerra de Menezes promove festa de fim de ano para pacientes, familiares e equipes de trabalho

O arco foi produzido pelos funcionários da instituição.
Foto: Matheus Gomes/AI
Clima de alegria na unidade de saúde mental da associação Bezerra de Menezes. A entidade realizou nesta terça-feira, 20, às 9h, a festa de fim de ano para pacientes temporários, idosos do recanto, familiares e equipes de funcionários. O evento teve como foco proporcionar momentos de confraternização entre os internos e os demais envolvidos no processo de recuperação.

O início das festividades foi marcado por uma oração feita pela Assistente Social Edilene Briguenti. A prece teve como intuitos agradecer a Deus pela comemoração e também pelo momento de reabilitação das pessoas em tratamento. Após essa introdução, foi servido o coquetel.

O Psicólogo Guilherme Simonsem Neves Batista foi um dos oradores do evento.
Foto:Matheus Gomes/AI
Segundo o Psicólogo Guilherme Simonsem Neves Batista, a interação que o evento proporcionou pôde colaborar para a saúde dos pacientes. “A visita da família é um estímulo para as pessoas em estadia temporária, ela os motiva para o processo de melhora. Isso também corrobora para os idosos. Apesar de não serem os familiares deles, a presença dessas visitas os faz com que eles se sintam acolhidos”, explicou Batista.



Edu Monety embalando a festa com gêneros gêneros sertanejo e forró.
Foto: Matheus Gomes/AI
A ação ainda contou o cantor Edu Monety, que interpretou canções do cenário da musica brasileira, e também com um sorteio, no qual foram ofertados panetones e chocotones às famílias que estavam presentes.


segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Funcionários do Bezerra de Menezes passam por palestra e treinamento inéditos na instituição

Os funcionários da unidade de saúde mental da associação Bezerra de Menezes, em especial os colaboradores dos setores de lavanderia, manutenção e passanderia, foram alvo de uma ação inédita nesta sexta – feira, 16. Foi aplicada a primeira palestra e treinamento sobre prevenção auditiva. O evento consistiu em conscientizar as pessoas a respeito dos riscos que ruídos podem trazer à saúde e também de explicar a maneira correta de usar os protetores auriculares.

A fonoaudióloga Daniela Junqueira foi a responsável por explicar os malefícios que a falta de cuidado pode trazer aos ouvidos. A profissional mencionou que uso de protetores auriculares, pode ser uma das saídas para evitar transtornos futuros. “Os trabalhadores estão expostos a frequências sonoras muito elevadas, e que, com o passar do tempo, prejudicam o sistema auditivo. O uso de protetores e plugs é um importante aliado para a prevenção dessas implicações”, destacou Junqueira.

Segundo ela, a exposição a ruídos com alto índice de decibéis, não é o único fator que pode agredir a audição. “Muitas vezes, esses problemas [de audição] podem ser de família, traumatismos ou gerados por doenças como Caxumba”, completou.

A especialista também apontou alguns sintomas que podem sinalizar possíveis complicações. “ Zumbidos que ultrapassem 24 e 36 horas, ou dores constantes, têm a possibilidade de indicar uma situação mais grave. Se isto estiver acontecendo, é necessário que se procure um médico o quanto antes, assim uma possível dificuldade pode ser tratada”, ressaltou.

Já, o uso correto dos protetores auditivos, foi ministrado por Fernanda Prates, técnica responsável pelo setor de segurança do trabalho da instituição, e teve como missão demonstrar os métodos adequados para usar os objetos. “Muitas vezes, as pessoas não utilizam os equipamentos  conforme a maneira recomendada. Com treinamento, os colaboradores podem aplicar corretamente os protetores e se prevenir de futuras doenças”, explicou.

A auxiliar de coordenação Cleusa Mative, 57,  trabalha no hospital há 20 anos. Ela disse que sempre se ateve aos cuidados no ambiente de trabalho, porém, a palestra a deixa mais motivada a se precaver. “ É sempre bom agregar novos conhecimentos, em especais estes, que nos ajudam que nos ajudam a manter o bem-estar durante o expediente", afirmou.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Oficina terapêutica recebe aulas de Serigrafia para os participantes e colaboradores

A oficina terapêutica Arte de Viver está contando com o Trabalho voluntário do Arte educador e Serigrafista Rogério Mendes, que atua na área há 32 anos. O mesmo se interessou pelo projeto após acompanhar uma entrevista na TV sobre a oficina.


Ingressar esses participantes no mercado de trabalho é um dos objetivos, além de ensina-los uma ocupação nova que pode ser motivo de renda no futuro.

“O convite saiu de mim, vi uma reportagem na TV, e vi a procura de parceiros para ingressar esses participantes no mercado de trabalho. Percebi que meu trabalho encaixaria nessa realidade, pois eles trabalham com peças artesanais. Com isso eu achei que a serigrafia valorizaria e daria um conhecimento para eles em uma área que falta profissional, então eles poderiam estar aplicando aqui e levando para o mercado de trabalho”, disse o artista.


Você sabe o que é Serigrafia? É um processo de reprodução, que pode ser tanto comercial, industrial como artístico. Uma copia em série que reproduz imagens em qualquer superfície, não se limita a questão de material. É feita uma matriz com um quadro e uma malha esticada onde a imagem é gravada, e a partir desta matriz é usada à reprodução da estampa, resumindo, serigrafia é a reprodução idêntica de todas as imagens.


As aulas estão na terceira etapa e a expectativa é a melhor possível. “Eu acho que está sendo bem aproveitado, conseguiram assimilar bem, tenho a impressão de contentamento deles, pois é um trabalho que eles não conheciam, então é uma técnica que para eles foi surpreendente”, completa.


Ficou curioso? As aulas ainda não acabaram, acompanhe o trabalho da oficina, faça parte você também. 

Por: Lucas Fernandes