quarta-feira, 6 de julho de 2016

Malefícios do Alcoolismo

No Brasil 60% das pessoas bebem socialmente, numero elevado
A semana de combate as drogas encerrou hoje (06/07) com a palestrante Doutora Carolina Peixoto, que falou sobre os malefícios do alcoolismo.  O álcool é consumido por grande parte da população e tem diferentes níveis, e cada tipo contém uma quantidade diferente de álcool em sua composição

Embora muitos acham que o álcool não seja droga por conta do consumo liberado de forma extensa, ele é considerado uma droga psicotrópica que causa dependência química, síndrome de abstinência e tolerância.

As doenças relacionadas ao alcoolismo são; Orgânicas; drogas ilícitas; doenças psiquiátricas; mudanças de comportamento e prejuízo no ambiente familiar, profissional e social. 

Os motivos para o consumo são diversos, mas vale destacar que os principais são: Sensação de prazer, alegria e euforia; aceitação e amigos; problemas familiares; permissividade; histórico de causas na família e a falsa solução de problemas. 

Por: Lucas Fernandes 



terça-feira, 5 de julho de 2016

Fumante Pasivo

Alguns pacientes puderam participar da palestra

Na manhã de terça-feira (05/07) o tema trabalhado foi malefícios do tabagismo, voltados para os fumantes passivos. A palestrante e Enfermeira Mayla Goulart, a bordou o tema para funcionários e alguns pacientes. 

O cigarro é prejudicial para a saúde tanto dos fumantes quanto dos passivos, quem fuma tem até dez vezes mais chances de obter um câncer de pulmão, cinco vezes mais chances de sofrer um infarto e duas vezes mais chances de sofrer um derrame cerebral. 

Os fumantes passivos são aqueles que não fumam, mas ficam expostos ao cigarro de parentes, amigos e colegas de trabalho. Essas pessoas sofrem com praticamente as mesmas doenças de um fumante comum, o correto seria evitar o contato com fumantes. Dentre as pessoas que mais correm riscos são as que moram com fumantes e as que trabalham com fumantes. 

Nunca é tarde para parar de fumar, após dois dias sem fumar, o olfato e o paladar percebem melhor o cheiro e o gosto, após três semanas a respiração fica mais fácil e após cinco a dez anos o risco de sofrer um infarto será com a mesma proporção que uma pessoa não fumante. 

Para fechar a semana de palestras de combate as drogas, o bate papo será sobre os malefícios do alcoolismo, com a Doutora Carolina Peixoto, na próxima quarta-feira (06/07). 

Por: Lucas Fernandes