terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Bezerra é destaque na imprensa


A certificação prata obtida pelo Hospital Bezerra de Menezes de Presidente Prudente foi destaque ontem no SPTV segunda edição. O programa Super Útil, da Band, exibido em 06 de fevereiro de 2012, também falou sobre  a certificação. TV Record de Rio Preto, fala sobre uso do cão Pépe na terapia com os pacientes. Reportagem exibida em 13 de fevereiro de 2012.
Para quem não pode ver a matéria.

http://www.tvfronteira.com.br/site/index.php?ga=noticias&noticia_id=18471


http://www.youtube.com/watch?v=3p0mGI_ZYx0&fb_source=message


http://www.recordriopreto.com.br/portal/noticias/ODM3MA%3d%3d/cachorro-auxilia-no-tratamento-de-pessoas-doentes-em-prudente.html

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Hospital usa cão no trabalho de terapia

Alana Pastorini

O Hospital Bezerra de Menezes de Presidente Prudente há um ano e seis meses utiliza um cão da raça Golden Retrivier, para auxiliar na terapia com pacientes. Pépe, como foi batizado, tem um ano e oito meses e foi doado pela Clínica Veterinária São Francisco de Assis de Prudente.

A iniciativa de usar cães na Terapia Assistida por Animais partiu das terapeutas Valéria Cristina de Oliveira Kurozawa e Ligia Copetti, que após realizarem pesquisa sobre o assunto, apresentaram a proposta para a diretoria.


Esse tipo de terapia consiste em envolver serviços profissionais da área médica e de outras, onde o animal é utilizado como motivador afetivo para os pacientes. Segundo a terapeuta Valéria, o intuito deste trabalho é de melhorar a qualidade de vida do indivíduo, proporcionando vários benefícios emocionais, como: amor incondicional e atenção, espontaneidade das emoções, redução da solidão, diminuição da ansiedade, alegria, troca de afeto, entre outros.

“Os objetivos a serem alcançados são os de aumentar a socialização e comunicação dos pacientes, reduzir o isolamento, diminuir a depressão, reforçar a auto-estima, expressão dos sentimentos, proporcional prazer e ajudar a obter melhora na memória”, afirma Valéria.

Ainda de acordo com a terapeuta, o cão é monitorado por um paciente, sendo este avaliado por critérios internos. O cuidador possui responsabilidades diárias, como: cuidar da higiene, alimentação e passeios do cão, essas tarefas são avaliadas pelas terapeutas.

A clínica responsável pelo bem estar de Pépe é a Clínica São Francisco de Assis. Que se apresenta como parceria neste projeto.

A terapeuta Ligia, explica que os resultados alcançados com o uso do cão foram satisfatórios. “O que eu observo entre os pacientes, é que eles ficam mais calmos, mais afetuosos, mais receptivos e principalmente menos agitados, também ressaltando que a pessoa responsável por cuidar do Pépe, cria mais responsabilidade e aprender a cuidar do próximo”, analisa.

Saiba mais sobre a raça:

A raça Golden Retrivier é caracterizada por ser alegre, ágil, forte, de movimentos leves, expressão mansa e caráter dócil. É muito inteligente, obediente e está apto a realizar as mais diversas funções. Esta raça é muito usada para assistir cadeirantes e cegos, além de trabalharem como cães policiais e de resgate. De origem britânica este cão de pelagem que vai do dourado até o creme tem um porte atlético e um temperamento calmo que aos poucos está conquistando o mundo todo. Em inglês seu nome significa Goldem - dourado - Retriever - o que recolhe.



quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Funcionária trabalha há 32 anos no hospital



A coordenadora de produção da cozinha do Hospital Bezerra de Menezes de Presidente Prudente, Maria Helena de Souza Queiroz, 54, completa neste ano, 32 anos de profissão.

Maria Helena conta que foi o primeiro emprego da sua vida. “Entrei no hospital, através da indicação de uma amiga”, diz. Mesmo aposentada há dois anos, ela não abandona o hospital. “Este emprego criou meus filhos e sempre me trouxe muita satisfação”, afirma.

Casada com Osmar Ribeiro Queiroz, avó de nove netos, mãe de três filhos, duas meninas e um menino, ela se diz realizada. Dois dos filhos e o marido também já trabalharam no hospital. Luciene de Souza Queiroz, formada em Serviço Social pelas Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo de Presidente Prudente, trabalhou durante 11 anos no local. Já, o filho Marco Antonio de Souza Queiroz, formado em auxiliar de Enfermagem pelo Centro Educacional Criarte, de Prudente, atuou no hospital por um período de cinco anos e o esposo, prestou serviço na lavanderia por 11 anos. “Eu gosto do trabalho que faço, valorizo muito o meu serviço”, afirma Maria Helena.

Segundo a nutricionista Lorena de Amaral Orrigo, Maria Helena é seu braço direito e também esquerdo. “Maria lidera como ninguém a nossa equipe de produção, ela conhece tudo na cozinha, tem bagagem de casa e principalmente respeito por todos, com certeza irá fazer muita falta, quando for embora”, diz. Maria Helena é auxiliar na produção dos alimentos, na qual são feitos por dia 1.250 refeições.

 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Bezerra está no nível de certificação Prata




O Hospital Bezerra de Menezes de Presidente Prudente conseguiu, através de um programa de melhoria na gestão, alcançar com sua pontuação de estrutura organizacional o nível de certificação Prata concedida pelo Centro de Estudos Augusto Leopoldo Ayrosa Galvão (Cealag), Hospital Samaritano de São Paulo.
A pontuação com nível Prata foi entregue ao hospital no dia 15 de dezembro de 2011. Este programa foi implantado pela instituição com o intuito de obter melhorias na qualidade de vida e humanização dos pacientes. Com esta certificação, o hospital tem o objetivo de mostrar que sempre busca aprimoramento profissional.
O trabalho do Cealag é desenvolvido nos hospitais filantrópicos do Estado de São Paulo, onde o programa visa elevar o desempenho administrativo e a qualidade de saúde prestados à população.
O consultor do Cealag, Luís Otavio Barbosa, visitou o hospital no dia 1 de dezembro de 2011, onde verificou todas as 20 alas existentes. Sobre a organização, formam analisados itens como: valores e missão da entidade, regulamento interno, a comissão de ética, aprimoramento profissional, revitalização, saúde e bem estar dos pacientes e funcionários, a satisfação dos usuários, entre muitos outros itens coordenados pelo consultor.
De acordo com Barbosa, os pontos marcados pela avaliação geram três tipos de certificação, ao atingir 40 % das metas, se ganha à certificação bronze, 60 % a prata e 80 % a ouro. O hospital atingiu a porcentagem de 65,30 %. Com isso, o programa visa elevar o desempenho administrativo e a qualidade dos serviços de saúde prestados à população. 
O administrador do hospital, Mauro Cesar Galhiane, explica que esta conquista só aumenta mais a certeza que o hospital cumpre seus valores de humanização. “Com essa certificação visamos sempre melhorar a nossa organização administrativa, cumprindo nossos deveres com a sociedade.”
 Galhiane salienta que este programa tem duração de dois anos, e que ao final de 2012 haverá uma nova análise no hospital, com o objetivo de verificar se o mesmo continua cumprindo com sua missão e se houve novas melhorias na gestão. Deste modo a certificação é concluída podendo chegar ao nível ouro.